Provérbios 9:9 ; Provérbios 18:21 ; Lucas 2:41-51 ; Mateus 23:1-4 ; Filipenses 4:9 ; Gálatas 5:22-23; Isaías 61:1

Instrua o sábio, e ele crescerá na sabedoria; ensine o justo, e ele aprenderá ainda mais. (Provérbios 9:9)

À todo momento estamos aprendendo algo, buscando novas informações e conhecimentos. E Jesus nos deixou um Manual de Instrução, nos permitindo conhecer o seu querer, aquilo que lhe foi ensinado e quer nos repassar, ou seja, quer que sejamos como Ele, pessoas em busca do conhecimento e sábios através da sua palavra.

Jesus nos convida a todo momento a nos dedicar aos seus ensinamentos, pois no aprendizado há muitos conselhos de sabedoria e crescimento. Por este motivo Jesus era sempre tão ávido por conhecimento e sempre ensinava à todos os que o acompanhavam, e pode instruir de perto seus doze discípulos.

Como era o aprendizado nos tempos de Jesus?

 

Jesus amava compartilhar seu conhecimento.

O aprendizado e a educação eram extremamente valorizadas na sociedade judaica do primeiro século. Cada povoado e cada comunidade tinha uma sinagoga, a qual servia como local tanto para o aprendizado quanto para a oração. O aprendizado na sinagoga era considerado uma parte importante do culto. Os estudos tinham como atividade a memorização de inúmeros materiais, sendo eles: passagens das Escrituras e muitos comentários sobre as passagens, escritos por estudiosos importantes.

Deus era um mistério, mas Ele podia ser observado e seguido através das leis que Ele havia dado na Torá. Estas leis podiam ser obscuras, e era e ainda é o trabalho dos Rabinos tentar interpretá-las e decidir o que elas significam para a comunidade. Este papel conferiu aos Rabinos um status muito alto na vida social e na política judaica.

O Rabino reunia um grupo de estudantes ou discípulos à sua volta, fazendo-lhes perguntas e fazendo-os debater os textos das Escrituras. Quando Jesus era criança, seus pais, aflitos, encontraram-no no templo “sentado entre os mestres, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas”. Isto parece surpreendente, mas, na verdade, Jesus estava simplesmente fazendo o que os alunos do Rabino fariam, debatendo as Escrituras para explorar todas as possíveis compreensões do texto. Mas Jesus era diferente. Estava claro para todos que ele tinha algo que os outros não tinham.

Continuem a praticar tudo que aprenderam e receberam de mim, tudo que ouviram de mim e me viram fazer. Então o Deus da paz estará com vocês.

Podemos aprender muito com a maneira como Jesus ensinava. A vida de Jesus é um exemplo a ser seguido, pois as suas palavras eram condizentes com suas ações. Pois ele fazia o que pregava, ao contrário dos escribas e fariseus, que falavam muito, porém as suas falas não correspondiam as suas ações. Sabiam toda a palavra mas não agiam conforme o seu saber. Cuidado! Pois não adianta sabermos tudo da palavra de Deus, e não colocamos em prática os ensinamentos que nela constam. Como ele falava as palavras que o Pai lhe havia dado, ele falava com autoridade absoluta, transmitindo a verdade de Deus a todos os que o ouviam.

As palavras de Jesus eram vida e davam vida àqueles ao seu redor. Pois a própria palavra em Provérbios 18: 21, diz:

A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que a usam habilmente serão recompensados.

As palavras de Jesus, elas ainda dão vida a todos nós que o ouvimos falar aos nossos corações. Frequentemente os que o ouviam se surpreendiam com os seus ensinamentos e lhe faziam perguntas. Jesus também variava o estilo dos seus ensinamentos para adequá-los ao contexto, usando parábolas, metáforas e paradoxos. Ele tinha um dom para se comunicar com as pessoas através de histórias. Transmitindo sua sabedoria e conhecimento para todos indistintamente.

Mas como ser discípulo de Jesus nos dias de hoje?

O discípulo não está acima do seu mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre. Lucas 6:40

Ser discípulo é aprender com Jesus, aprender a depender dele e obedecê-lo. É como ser um aprendiz que passa algum tempo com o seu mestre, observando-o e aprendendo a fazer o que ele está fazendo. Como discípulos de Jesus, também somos chamados a discipular uns aos outros. Caminhando com Jesus, passamos a ser mais como ele e mais capazes de mostrarmos uns aos outros o que significa ter uma “vida com Jesus”. Nossa vida será um reflexo, e perceberão em você algo, e esse algo é sua vida em obediência, aprendizado com Jesus, pois quando estamos sintonia com Cristo, nosso comportamento muda, pois através da sua intimidade com Deus os frutos do Espirito Santo começam a ficar em evidência em sua vida.

O Senhor Deus me deu o seu Espírito, pois ele me escolheu para levar boas notícias aos pobres. Ele me enviou para animar os aflitos, para anunciar a libertação aos escravos e a liberdade para os que estão na prisão. (Isaías 61:1)  Aqui Jesus, pela primeira vez, introduz por que ele veio.

Quais são as razões que Jesus dá para a sua vinda e seus ensinamentos?

Eles têm mais a ver com as necessidades espirituais das pessoas ou com suas necessidades físicas – ou ambos?

Quando Jesus enviou seus doze discípulos para ministrar aos outros, ele ordenou-lhes que curassem os doentes e se preocupassem com as necessidades físicas dos outros enquanto pregavam as boas novas de Jesus Cristo.

Essas são algumas das razões dos seus ensinamentos, o desejo de Jesus é que repliquemos as suas atitudes em nosso dia a dia, que não sejamos como os escribas e fariseus, sabiam toda a palavra, porém não agiam conforme o seu saber.

Continuamos no próximo artigo.

Para pensar e responder:

  • Como devemos colocar isso em ação?

 Saiba mais sobre o livro digital “Jesus Meu Coach” ,
baseado nas lições de Jesus Cristo sobre treinamento e liderança.

0 ComentárioFechar comentários

Deixe um comentário

© Copyright 2020 AncoraThemes  – All Rights Reserved.