Mateus 4:12-17; Marcos 1:14-15; Lucas 4:14-15

Dando sequência ao post anterior. Grandes pessoas, ao que parece, sempre tiveram uma visão clara para o futuro delas. John F. Kennedy sonhava em colocar um homem na Lua. Eleanor Roosevelt teve uma visão de um mundo de oportunidades iguais para mulheres e para as minorias. Nelson Mandela teve uma visão para a erradicação do racismo, com o intuito de estabelecer uma democracia constitucional na África do Sul. Arnold Schwarzenegger teve uma visão de se tornar um campeão de construção de corpo e de ser uma enorme estrela de cinema. Roger Federer teve a visão de se tornar o melhor jogador de tênis do mundo. Madonna teve a visão de se tornar uma grande estrela pop. Steve Jobs, um dos grandes visionários do nosso tempo, era famoso por dizer, “Se você está trabalhando em algo emocionante que você realmente se preocupa, você não tem que ser empurrado. A visão o puxa”.

A maior qualidade que os grandes líderes têm em comum é que eles têm uma visão clara e emocionante para o futuro. Isso é algo que apenas um grande líder pode fazer. Um bom líder pode pensar sobre o futuro e planejar o futuro a cada dia.

Os líderes excelentes separam tempo para pensar e desenvolver uma imagem clara de onde eles querem que a organização esteja em um, três e cinco anos. Eles têm a capacidade de comunicar essa visão de tal forma que outros “comprem” e, eventualmente, vejam a visão como pertencente a eles. É a visão das possibilidades futuras, do que pode ser alcançado, e que desperta emoção e motiva as pessoas a darem o melhor de si. Uma visão poderosa é sempre qualitativa e clara. A visão de futuro de Jesus era clara e até estava documentada nas Escrituras. Assim que Jesus concluísse a formação de seu grupo, passaria aos poucos a explicar sua visão de futuro. Mas suas atitudes já mostravam aos recém-chegados que o Coach da Vida, sabia para onde estava indo. Sua agenda deixava isso bem claro.

Quando temos esperanças claras para o nosso futuro, nossa vida é boa e nos sentimos excitados. Nossa felicidade e saúde aumentam. Nós sentimos que a vida vale a pena ser vivida. Quando não visualizamos nosso futuro, as coisas caminham em direção oposta. Sentimo-nos desmotivados. Falta-nos energia. A vida parece um pavor.

No livro Making Hope, o autor Happen Shane J. Lopez nos mostra uma pesquisa comprovando essas informações:

“Outras condições sendo iguais, a esperança no futuro nos leva a um ganho de doze por cento (12%) no desempenho acadêmico e um impulso de felicidade de dez por cento (10%) para pessoas que possuem visões de futuro instigantes. Para colocar isso em termos práticos, um grupo de alunos, com visão de futuro, obtém um desempenho melhor em um exame final do que os colegas que não têm visão de futuro. Um grupo de vendedores visão de futuro, vende tanto produto em seis dias quanto os colegas sem visão fazem em sete dias”. Em suma, uma visão de futuro aumenta sua felicidade, faz você ser mais produtivo, melhora sua saúde e bem-estar, e até mesmo, ajuda você a viver mais tempo.

Agora, adivinhe qual é a maneira número 1 de se tornar uma pessoa mais esperançosa com seu futuro? É a percepção mental de sua visão de futuro. Lopez nos mostra o quanto podemos visualizar o futuro, isto é, a sua capacidade de ver e de se conectar com uma visão de futuro é a melhor maneira de cultivar a esperança e a motivação de que você precisa para viver sua missão de vida diariamente.

Não confunda sua missão com suas visões de futuro. Sua missão é a filosofia de vida que você vive diariamente; a razão pela qual você está aqui. Poderia dizer que é o sonho de Deus para a sua vida. Sua visão é algo que você não pode viver hoje, porque precisa alcançá-la em um futuro próximo, mas que serve de combustível para motivá-lo a acordar todos os dias na direção de um futuro instigante.

O que pode dar sentido à vida

O sentido da vida
Qual é o sentido da sua vida?

Sua vida tinha sentido porque caminhava todos os dias na direção de uma visão de futuro clara e bem definida. Jesus visualizava essa visão de futuro, sabia tudo o que deveria passar e o que colheria com seu projeto de vida. Era isso que o estimulava a enfrentar todos os obstáculos diários.

Você, caro leitor, também tem uma visão clara de futuro para perseguir a cada dia ou segue um caminho qualquer, sem saber aonde vai?

Um dia, um bezerro precisou atravessar a floresta virgem para voltar a seu pasto. Sendo animal irracional, abriu uma trilha tortuosa, cheia de curvas, subindo e descendo colinas. No dia seguinte, um cão que passava por ali, usou essa mesma trilha torta para atravessar a floresta. Depois foi a vez de um carneiro, líder de um rebanho, que fez seus companheiros seguirem pela trilha torta. Mais tarde, os homens começaram a usar esse caminho, entravam e saíam, viravam à direita, à esquerda, abaixando-se, desviando-se de obstáculos, reclamando e praguejando, até com um pouco de razão. Mas não faziam nada para mudar a trilha.

Depois de tanto uso, a trilha acabou virando uma estradinha onde os pobres animais se cansavam sob cargas pesadas, sendo obrigados a percorrer em três horas uma distância que poderia ser vencida em, no máximo, uma hora, caso a trilha não tivesse sido aberta por um bezerro. Muitos anos se passaram e a estradinha tornou-se a rua principal de um vilarejo, e posteriormente a avenida principal de uma cidade. Logo, a avenida transformou-se no centro de uma grande metrópole, e por ela passaram a transitar diariamente milhares de pessoas, seguindo a mesma trilha torta feita pelo bezerro. Isso, centenas de anos antes. As pessoas que não possuem uma visão de futuro, têm a tendência de seguir como cegos por trilhas feitas por pessoas inexperientes, e se esforçam de sol a sol a repetir o que os outros já fizeram, sem que isso faça algum sentido para elas. É essa a vida que você quer viver?

Ter pelo menos uma visão de futuro instigante para compartilhar com as pessoas é o melhor remédio para dar sentido à nossa vida. Não estou falando apenas de um sonho. Uma visão de futuro é um sonho que recebeu um planejamento e agora pode ser compartilhado com as pessoas que lhe ajudarão a alcançar essa visão. Quando temos apenas um sonho, geralmente ele se torna secreto, no entanto, se for uma visão, será sempre compartilhada.

Você hoje x Você amanhã

Observar
Olhando para o seu futuro, o que você vê?

Jesus sabia de tudo que deveria enfrentar para alcançar sua visão de futuro e viver sua missão diariamente. É impressionante como Ele jamais desviou um centímetro de sua visão de futuro. Propostas para escrever outro roteiro nunca lhe faltaram. Sua vitória sobre a tentação no deserto prova como Ele estava convicto de sua missão e de sua visão de futuro.

Ser claro sobre o que você quer, e desenvolver uma visão emocionante para o seu futuro, pode ser a chave para não desistir jamais de seus sonhos.

Walter Mischel, o pesquisador conhecido pelo famoso experimento do marshmallow, traz uma série de estudos de recompensa retardada, realizados no final dos anos de 1960 e início dos anos de 1970, os quais afirmam que, conectando-se ao seu futuro, faz toda a diferença quando se trata de se manter disciplinado para aguardar uma gratificação futura.

Ele fez algumas experiências interessantes em seu laboratório como descrito em seu livro: The Marshmallow Test:

“… imagine que você concordou em permitir que sua atividade cerebral seja filmada enquanto você estiver dentro de uma  máquina FMRI, (do Inglês, Functional Magnetic Ressonance Imaging), imagem por ressonância magnética funcional. Sua cabeça é colocada na máquina, e você vai se acostumando com o espaço confinado à medida que as instruções chegam através do alto-falante: “Por favor, pense em você mesmo”. Então, ao pensar em você, um padrão distintivo desta atividade cerebral ficará visível na área frontal de seu córtex cerebral, que chamamos de alto padrão. Em seguida, as instruções pedem que você pense em um estranho, e na mesma área de seu córtex cerebral, um padrão distintamente diferente se torna ativado, que chamaremos de padrão estranho. Finalmente, você é convidado a “pensar em você mesmo dentro de dez anos”.

Vamos entender melhor a pesquisa: quando pediam para pensar sobre si mesmo, uma certa parte do cérebro se iluminava como o alto padrão. Quando pediam para pensar sobre um estranho, outra parte do cérebro se iluminava como padrão estranho. Mas quando pediam para as pessoas pensar nelas em dez (10) anos, um padrão mais parecido com o padrão estranho era ativado.

Ou seja, a maioria das pessoas veem seu futuro como algo estranho. Em outras palavras, a maioria das pessoas não estão conectadas ao seu “eu” futuro. Não é de se admirar que nos rendemos aos alimentos apetitosos, mas não aos saudáveis. Afinal, a pessoa que terá que lidar com os problemas de saúde nos próximos anos, não é a mesma pessoa que come esses alimentos hoje, é um estranho!

Se você tem uma boa conexão com o “você” de agora e o “você” do futuro, se estiver bem ligado em quem deseja se tornar, também estará mais disposto a sacrificar mais dos seus prazeres presentes por causa de um futuro. Se você se sentir conectado com seu futuro, se o seu futuro é valioso para você, então é muito mais provável que esteja preparado para enfrentar os desafios da jornada que o levará ao seu futuro.

Um sonho é apenas um sonho, a visão é algo prático

Visao
O que você gostaria de conquistar?

Quando temos uma visão clara de nosso futuro, o passo a seguir é dividi-la em pequenos alvos. Um alvo é um pequeno pedaço de sua visão. Você deve definir pequenos alvos mensuráveis que possuem ligação com essa visão, colocá-los em sua agenda, planejar como vai executá-los e, finalmente, vivê-los. Quando você coloca em prática um alvo de sua visão de futuro, você já pode dizer que está experimentando uma porção dessa visão.

No livro Igreja: por que me importar? (Vida Nova, 2006), Philip Yancey conta uma parábola de Kierkegaard, filósofo dinamarquês. É a história de um grupo de gansos que frequentavam uma Igreja Protestante. Todos os domingos lá iam eles, bamboleando naquele conhecido e engraçado andar de ganso até a igreja. O pastor ganso pregava sempre o mesmo sermão: “Não precisamos andar sobre a terra, presos a este lugar. Podemos alçar nossas asas e voar até as regiões mais distantes, subir até os climas mais abençoados”. A gansarada toda dizia “amém!”, em voz alta. Terminado o culto, lá se iam os gansos, bamboleando de volta para as suas casas. Incrível, ouviam sempre a mesma mensagem todos os domingos, diziam amém a ela, mas continuavam na mesma. Sabiam o que tinham que fazer e não faziam. O filósofo, com esta parábola, tocou em um ponto que envolve cada um de nós. Há uma grande diferença entre o que sabemos, o que aprendemos e o que fazemos na prática.

O famoso escritor Mark Twain disse certa vez que ele não se preocupava com o que não entendia na Bíblia. O que realmente o incomodava era exatamente o que ele entendia. O que me fascina na vida de nosso Coach Jesus é que para Ele a Bíblia não era um simples manual de sugestões, mas um poderoso manual de tarefas a serem realizadas. Ele as cumpria com maestria.

Cafarnaum nunca existiu enquanto cidade e teve pouca importância na história de Israel. O nome semita, que significa povoação de Nahum, dá poucas pistas sobre a sua origem, mas indica que não chegava a ser considerada uma cidade. Era apenas uma pequena vila de pescadores, situada na costa noroeste do Mar da Galileia (Lago Kineret) a 2,5 km de Tabga e a 15 km ao norte de Tiberíades. Também em Cafarnaum viviam vários dos apóstolos. Aliás, ali também é conhecido como local da casa de Pedro, onde vivia com seu irmão André; com Tiago, filho de Zebedeu e seu irmão João; com Mateus que também vivia ali e trabalhava como coletor de impostos. Ali, Jesus viveu parte de sua missão e visão de futuro e onde Jesus realizou muitas curas. Trata-se hoje de um dos lugares mais procurados para turismo religioso, um lugar indispensável para quem busca conhecer mais sobre a passagem de Jesus na terra.

Não importa se o lugar, naquela época, era considerado um fim de mundo, o fato é que esta pequena vila estava na agenda do Coach da Vida. Cafarnaum fazia parte do seu roteiro de vida e ele estava focado em cumprir este roteiro.

Para pensar e fazer. Responda a essas perguntas:

  • Você tem convicções de que está vivendo o roteiro de vida correto?
  • O quanto você está disposto a viver, na prática, seu roteiro de vida?
  • Você tem procrastinado suas ações e suas realizações?

Esse artigo, é uma pequena degustação do livro digital, Jesus Meu Coach, que é baseado nas lições de Jesus Cristo sobre treinamento e liderança. Clique aqui e saiba mais.

0 ComentárioFechar comentários

Deixe um comentário